Aguarde, carregando...

Vereador André Cavalari requer informações a respeito do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) bem como ações com relação aos cães e gatos de rua

Dia 20/09/2021

“O abandono de animais além de ser um crime previsto na Lei Federal nº 9.605/98, é um problema social e de saúde pública, levando-se em conta que inúmeros deles vagam pelas ruas sem vacinação ou qualquer outro controle populacional, podendo contrair doenças e consequentemente transmiti-las, a nós, humanos”.  Afirmou o vereador André Cavalari nesta quinta-feira, 16, ao requerer em plenário informações sobre o funcionamento e ações pontuais do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Dianópolis.

Cavalari requereu o envio das seguintes informações;

1)Quais medidas estão sendo tomadas para regularização desse serviço?

2)Existe um plano ou projeto para recolhimento, cadastro, vacinação e castração desses animais de rua?

3) Existe parcerias da prefeitura com ONGS ou Associações de cuidadores de animais?

4) Existe planejamento para realização de campanhas de conscientização sobre as responsabilidades dos proprietários e penalidades quanto ao abandono e maus-tratos aos animais?

O vereador André justificou que “estatisticamente é difícil saber quantos cães e gatos transitam livremente pelas ruas de Dianópolis, mas sabemos que são muitos, pois basta um olhar mais atento para que facilmente encontremos algum desses animais que não tiveram a sorte de ter um tutor responsável pela sua sobrevivência”. O descaso com este assunto, afirmou em plenário o parlamentar, mostra que uma parte da sociedade ainda não está convencida das reais necessidades dos animais e se esquecem que eles sentem dor, frio, sede, fome, medo, depressão, entre outros. “Os órgãos responsáveis pelo controle da população de animais de rua só obterão êxito com a ajuda de toda a sociedade”. Lembrou Cavalari.

“Por isso a importância das parcerias com ONGs e Associações, para o desenvolvimento de campanhas de conscientização. É notório que a população de cães e gatos abandonados aumenta a cada dia. Por não se alimentarem adequadamente, geralmente são muito debilitados o que compromete todo o organismo do animal, deixando-o suscetível a contrair várias doenças podendo vir a transmiti-las ao homem”. Defendeu o vereador.

Como citado anteriormente, essa situação se transforma em um problema de saúde pública já que pode trazer danos à população que fica exposta ao contágio de zoonoses como por exemplo a leptospirose, leishmaniose visceral, raiva, toxoplasmose, larva migrans, entre outras.